CuriosidadesEntretenimento

25 Vezes em que os engenheiros ultrapassaram os limites do design tradicional

Os arquitetos geralmente apresentam ideias inovadoras e planejam lugares únicos que parecem vir de outro planeta. Por exemplo, os edifícios abaixo, espalhados por vários países, são muito diferentes da arquitetura tradicional a que estamos acostumados.

Eles possuem traços diferenciados,alguns bem curvados, e por isso chamam a atenção e até servem de atração turística, tamanha é a fama que carregam.

Eles foram criados por arquitetos que pensaram “fora da caixinha”, criando construções ousadas que são exemplos de que a arquitetura não precisa ser convencional.

1 – Ponte Dourada, Da Nang, Vietnã

A Ponte Dourada, que consiste em duas mãos gigantes sustentando uma ponte de metal dourada, virou um verdadeiro ponto turístico do Vietnã, não só por sua excentricidade, mas pela bela paisagem que a rodeia. Foi construída em 2018 e tem feito sucesso com os turistas desde então.

25 Vezes em que os engenheiros ultrapassaram os limites do design tradicional

2 – Clínica de Saúde Mental Lou Ruvo, Las Vegas

Este centro de saúde foi projetado pelo renomado arquiteto Frank Gehry, conhecido pelas formas peculiares de seus edifícios. O centro tem 199 janelas que aproveitam ao máximo a luz natural.

25 Vezes em que os engenheiros ultrapassaram os limites do design tradicional

3 – Casa Dançante, Praga

A casa dançante é composta por dois edifícios entrelaçados, um dos quais é uma torre de vidro que se distingue pelas suas formas curvas. Embora tenha havido complicações técnicas para construí-lo, hoje é um dos ícones de Praga.

25 Vezes em que os engenheiros ultrapassaram os limites do design tradicional

4 – Aqua Tower, Chicago

A Aqua Tower foi projetada por Jeanne Gang e sua equipe de arquitetos. É um edifício muito alto com varandas que formam uma textura irregular na sua fachada. Além disso, as janelas, refletindo a luz, fazem parecer que a água está correndo pelo prédio.

25 Vezes em que os engenheiros ultrapassaram os limites do design tradicional

5 – L’arbre blanc, Montpellier, França

O projeto surgiu de um concurso em Montpellier, na França. A condição era que os membros fossem uma combinação de jovens arquitetos e arquitetos com mais experiência. A torre é inspirada em uma árvore, com varandas como se saíssem do tronco.

25 Vezes em que os engenheiros ultrapassaram os limites do design tradicional

6 – Krzywy Domek, Sopot, Polônia

O Krzywy Domek, também conhecido como casa torcida, é inspirado nos desenhos do ilustrador polonês Jan Szancer. Este edifício único procurou ser um símbolo do mundo moderno e conseguiu, pois atraiu a atenção do mundo e centenas de turistas.

25 Vezes em que os engenheiros ultrapassaram os limites do design tradicional

7 – Le Grand Éléphant, Nantes, França

Esta obra de arquitetura em movimento está localizada em Nantes, na França, e tem capacidade para transportar 50 pessoas por vez. Além disso, possui um motor ecológico que não agride o meio ambiente.

25 Vezes em que os engenheiros ultrapassaram os limites do design tradicional

8 – Casa Batlló, Barcelona, Espanha

O prédio seria demolido, mas passou por uma reforma do famoso arquiteto Gaudí e hoje é um dos lugares mais conhecidos de Barcelona. Seu design tem elementos como azulejos em forma de escama, pilares em forma de osso e uma escada em forma de cauda de dragão. Atualmente, são oferecidas visitas guiadas no local.

25 Vezes em que os engenheiros ultrapassaram os limites do design tradicional

9 – Museu de Arte de São Paulo

Este edifício, que parece suspenso, sustentado por gigantescas molduras vermelhas, é uma das obras mais importantes da arquiteta brasileira Lina Bo Bardi. Surgiu como um centro de promoção da cultura e da arte na cidade de São Paulo, Brasil.

25 Vezes em que os engenheiros ultrapassaram os limites do design tradicional

10 – Neuer Zollhof, Düsseldorf, Alemanha

Trata-se de um complexo de três edifícios de escritórios e restaurantes de metal. Embora cada torre tenha um acabamento único, os três edifícios são concebidos como um projeto unificado do arquiteto Frank Gehry.

25 Vezes em que os engenheiros ultrapassaram os limites do design tradicional

11 – Vancouver House, Vancouver

A Vancouver House é um belo prédio residencial no Canadá, famoso por seu design inovador, que tornou-o vencedor do prêmio de edifício do ano em 2015.

25 Vezes em que os engenheiros ultrapassaram os limites do design tradicional

12 – Casa do Penedo, Portugal

É uma pequena casa em uma aldeia em Portugal feita de grandes rochas. A casa de quase 50 anos não tem energia elétrica, e no início era uma casa de férias, mas depois ganhou popularidade e atualmente é um museu com relíquias da região e fotografias antigas.

25 Vezes em que os engenheiros ultrapassaram os limites do design tradicional

13 – Xanadú, Alicante, Espanha

Xanadú é um edifício de 18 apartamentos na Espanha que é tão enigmático por fora quanto por dentro. Durante a sua construção não foram elaborados planos, mas construídos muros em função da orientação, das necessidades de luz e da ligação com o resto da estrutura, o que o tornou tão exótico.

25 Vezes em que os engenheiros ultrapassaram os limites do design tradicional

14 – Museu Nacional, Brasília

O Museu Nacional Honestino Guimarães, ou Museu Nacional da República, é uma construção minimalista em forma de meia esfera planejado por Oscar Niemeyer. O museu e a Biblioteca Nacional de Brasília formam o Complexo Cultural da República João Herculino.

25 Vezes em que os engenheiros ultrapassaram os limites do design tradicional

15 – Vitra Design Museum, Alemanha

Vitra é uma marca de móveis na Suíça com uma das escolas de design mais importantes do mundo. Tem vários edifícios em colaboração com arquitetos de renome, mas sem dúvida, o mais conhecido é o edifício do Design Museum, que hoje conta com exposições, oficinas e e outras atividades para o público.

25 Vezes em que os engenheiros ultrapassaram os limites do design tradicional

16 – Museu Kunsthaus Graz, Áustria

Foi pensado para ser provocativo, inovador e dar ao museu uma imagem um pouco menos institucional. Hoje, este museu de arte contemporânea é um dos maiores símbolos arquitetônicos da Áustria.

25 Vezes em que os engenheiros ultrapassaram os limites do design tradicional

17 – Bibliothèque Louis Nucéra, França

Esta construção, com aproximadamente 30m de altura, surgiu da ideia de transformar uma escultura num edifício. Está localizada em Nice, na França, e também faz parte de um grande projeto cultural dedicado ao escritor Louis Nucéra.

25 Vezes em que os engenheiros ultrapassaram os limites do design tradicional

18 – Centro Heydar Aliyev, Baku, Azerbaijão

Seu design com curvas e iluminação que destaca a fluidez de suas formas fazem deste edifício um verdadeiro espetáculo. É um centro cultural composto por auditório, galeria e museu. Foi projetado pela famosa arquiteta Zaha Hadid.

25 Vezes em que os engenheiros ultrapassaram os limites do design tradicional

19 – World Trade Center, Bahrein

Suas duas torres são unidas por turbinas que são mais do que decoração, pois permitem que o edifício funcione com energia gerada pelo vento. É o primeiro edifício a incluir turbinas eólicas em seu projeto, e por isso o centro de negócios recebeu vários prêmios de sustentabilidade.

25 Vezes em que os engenheiros ultrapassaram os limites do design tradicional

20 – Wangjing Soho, Pequim, China

Este conjunto de edifícios é mais uma das obras da arquiteta Zaha Hadid, que veio a ser chamada de Rainha da Curva, devido às formas dos seus edifícios. Foi construído pensando em alternativas sustentáveis, buscando reduzir as emissões de carbono durante sua construção.

25 Vezes em que os engenheiros ultrapassaram os limites do design tradicional

21 – Museu The Broad, Los Angeles

É um museu de arte contemporânea que abriga mais de 2000 peças. Teve vários atrasos na sua construção devido à complexidade da construção da sua fachada porosa.

25 Vezes em que os engenheiros ultrapassaram os limites do design tradicional

22 – Guangzhou Opera House, China

Trata-se de um prédio que conecta o aspecto cultural da cidade com os edifícios financeiros. Ao construí-lo, buscou-se conectar a arquitetura com a natureza do seu entorno.

25 Vezes em que os engenheiros ultrapassaram os limites do design tradicional

23 – Estádio de esportes de Borisov, Bielorrússia

Este estádio tem capacidade para 13.000 espectadores e o projeto tem uma estrutura metálica que aparece esticada e perfurada. É cercado por áreas verdes e públicas, por isso, ao construí-lo, os arquitetos tentaram proteger as árvores do local.

25 Vezes em que os engenheiros ultrapassaram os limites do design tradicional

24 – WonderWorks, Orlando

Este local de cabeça para baixo é um museu educacional e interativo que é conhecido por sua estrutura impressionante. Além de ser um espetáculo por fora, por dentro suas exposições desafiam o conhecimento e a imaginação.

25 Vezes em que os engenheiros ultrapassaram os limites do design tradicional

25 – Museu Soumaya, Cidade do México

Foi projetado pelo arquiteto Fernando Romero. Possui uma fachada composta por 16 mil hexágonos de alumínio e seu interior conta com mais de 70 mil peças de arte de diferentes partes do mundo.

25 Vezes em que os engenheiros ultrapassaram os limites do design tradicional

LER MATERIA COMPLETA...

Artigos relacionados

COMENTÁRIOS:
Botão Voltar ao topo
Share via
error: Alert: O conteúdo está protegido !!
Send this to a friend