Saúde

8 Doenças que afetam mais as mulheres do que os homens

Ninguém gosta de ficar doente, porém, não tem como fugir eternamente da enfermidade. Cedo ou tarde, sua saúde vai enfraquecer em algum momento e você terá que lidar com isso. Eu sei, parece triste, mas é a realidade.

A maioria das doenças atingem homens e mulheres, porém, algumas são mais comuns em um dos dois sexos. No caso dessa matéria, a Área de Mulher selecionou 8 doenças que acontecem com mais frequência em mulheres.

Quando você sabe aquele problema que tem maior chance de te afligir, você pode tomar medidas para preveni-lo, além de poder lidar com ele da forma correta, então, sem mais delongas. Confira!

Confira 8 doenças que afetam mais as mulheres do que os homens

1 – Doença Celíaca

8 doenças que afetam mais as mulheres do que os homens [saúde]

A doença celíaca é autoimune que ocorre em indivíduos com predisposição genética, causada pela permanente sensibilidade ao glúten. Por cada quatro doentes celíacos, três são mulheres, independente da idade. A doença faz com que a ingestão de glúten leve o organismo a desenvolver uma reação imunológica contra o próprio intestino delgado, provocando lesões na sua mucosa que se traduzem pela diminuição da capacidade de absorção dos nutrientes. É uma doença crônica, sem cura. Ainda assim é possível viver com ela tranquilamente.

2 – Infecção urinária

A infeção urinária é bem mais comum nas mulheres, devido ao fato da uretra ser menor, tornando o caminho das bactérias até à bexiga mais fácil, e causando infeção. As bactérias intestinais são frequentemente causadoras de infeção urinária, devido à proximidade entre o meato urinário e o ânus.

3 – Fibromialgia

A fibromialgia é sete vezes mais comum no sexo feminino. A doença se caracteriza por dor músculo-esquelética crónica e difusa, que envolve os quatro membros e o tronco e se mantém por mais de três meses, frequentemente associada a outras patologias, tais como depressão, síndrome do cólon irritável, fadiga, distúrbios do sono e alterações reumatológicas. A fibromialgia não tem cura e compromete a sua qualidade de vida do paciente, mas o tratamento da doença permite uma melhoria significativa dos sintomas.

4 – Esclerose Múltipla

8 doenças que afetam mais as mulheres do que os homens [saúde]

A esclerose múltipla é uma doença crônica, sem conhecimento da causa, que é inflamatória e degenerativa, perturbando o sistema nervoso central. Surge frequentemente entre os 20 e os 40 anos. Afeta três a quatro vezes mais mulheres do que homens. Os sintomas são:

  • Fadiga;
  • Visão turva;
  • Alteração do equilíbrio;
  • Perda da força muscular (que pode ocorrer não só em ataques temporários, nos chamados surtos da doença, mas também como um processo gradual);
  • Alterações da sensibilidade;
  • Queixas urinárias (dificuldade em urinar ou em esvaziar completamente a bexiga, urgência miccional);
  • Queixas intestinais;
  • Problemas sexuais (na mulher, perda de sensibilidade nos órgãos sexuais, dispareunia (dor intensa durante e após o ato sexual).

5 – Neoplasia da mama

O cancro de mama é a neoplasia mais frequente no sexo feminino e representa cerca de 25% de todos os cancros diagnosticados nas mulheres. A evolução da doença mostra um aumento progressivo e gradual dos tumores da mama, do cólon e do pulmão, de acordo com o esperado. Um homem para cada 135 mulheres possui a doença.

6 – Lúpus Eritematoso Sistémico

Esta doença inflamatória crónica de origem autoimune é dez a 15 vezes mais frequente no sexo feminino. A diferença é explicada por fatores genéticos, hormonais (estrogénios) e ambientais, que participam no aparecimento da doença, causando alterações imunológicas (produção de auto-anticorpos) que levam ao aparecimento dos sintomas. As queixas gerais são de cansaço, astenia (perda de forças), adinamia (prostração), febre, emagrecimento e perda de apetite e outros mais graves que podem aparecer.

7 – Lesão por Esforço Repetitivo (LER)

A Lesão por Esforço Repetitivo (LER) afeta particularmente os membros superiores. Aproximadamente 85% dos pacientes são mulheres na faixa etária dos 20 aos 40 anos. O aparecimento de LER está diretamente relacionado com a atividade profissional — e são elas quem mais sofre com este tipo de lesões músculo-esqueléticas. Ela é provocada pela execução de movimentos repetitivos e contínuos, favorecida por uma postura incorreta ou levantamento de pesos, é cada vez mais comum e surge associada ao uso das novas tecnologias.

8 – DST em mulheres

Apesar de atingir os dois lados, as Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST) acontecem com uma frequência grande nas mulheres. As mais comuns entre as mulheres são:

  • DST venéreas causadas por bactérias: Gonorreia, clamídia (mais frequente nas mulheres, atingindo cerca de 45% das jovens que mantêm relações sexuais sem proteção), a sífilis e a úlcera mole venérea. Todas elas podem ser curadas;
  • DST virais: Infeção por HPV, herpes genital, hepatite B e HIV, também curáveis;
  • DST causadas por parasitas: Pediculose e a tricomonios, 50% das DST com cura.
COMENTÁRIOS:
LER MATERIA COMPLETA...

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Share via
error: Content is protected !!
Send this to a friend