Histórias

Pais entram na Justiça para expulsar de casa filho com mais de 30 anos de idade

Ter filhos morando debaixo do nosso teto, mesmo depois de grandes, pode ser o sonho de muitos de nós.

No entanto, nem sempre é o mar de rosas como se pensa.

Há filhos que não saem da casa dos pais porque não querem assumir responsabilidades.

E isso definitivamente não é bom.

É muito importante que as crianças cresçam e aprendam a caminhar com as próprias pernas.

Isso não apenas dignifica o ser humano, como contribui para uma sociedade mais madura.

Infelizmente, Michael Rotondo ficou conhecido por ser mais um desses filhos que passam a vida toda sendo sustentados pelos pais.

Ele não ajudava com os custos da casa nem fazia tarefas domésticas.

Christina e Mark até ofereceram ajuda financeira para que o filho fosse morar em outro lugar.

Mas quem disse que o Michael aceitou?

Com mais de 30 anos de idade, o rapaz continuava levando a vida mansa, como um adolescente de classe média.

Segundo a mãe, já fazia oito anos que o filho teria pedido para voltar para casa, após perder o emprego.

Com o tempo, Michael passou a administrar um site e se sentiu tão confortável que nunca mais procurou sair da casa dos pais.

E olhe que não foi por falta de aviso: a família enviou cinco cartas de despejo, todas foram ignoradas.

A primeira foi redigida pelos próprios pais.

A segunda contou com a ajuda de um advogado.

E ela foi finalizada com uma ameaça: “Medidas legais serão tomadas imediatamente”.

Como você já deve imaginar, foi tudo em vão.

O casal escreveu, então, uma nova mensagem, oferecendo cerca de 4 mil reais para que o filho fosse embora.

A carta ainda deixava claro o quanto aquilo era decepcionante: “Há empregos disponíveis para aqueles com um histórico profissional ruim como o seu. Consiga um – você precisa trabalhar”, disseram os pais.

No dia 5 de março, eles redigiram uma nova carta lembrando o prazo estipulado.

Afinal de contas, perceberam que o filho ainda não mostrava nenhum sinal de que realmente iria embora.

Extrapolado o prazo, a família ainda foi paciente e pediu para que Michael removesse seu carro quebrado da entrada da casa.

O pedido foi feito por meio de outra carta.

Foi então que o casal desistiu de tentar resolver o problema sozinho e recorreu à Justiça local.

Como o caso é delicado, já que envolve o próprio filho, foi necessário que os pais de Michael entrasse com uma ação judicial na Suprema Corte do Condado de Onondaga, próxima de Camillus, em Nova York.

De acordo com a emissora WABC News, Michael considerou a ação movida por seus pais como uma “retaliação” e pediu que a Corte rejeitasse seu pedido.

Finalmente, o caso foi julgado, e o casal saiu vitorioso.

O juiz ordenou que o filho saísse de casa.

Michael disse que a decisão é “revoltante” e entrará com recurso.

Ele quer voltar para casa de todo jeito, mesmo à revelia dos pais!

E se fosse com você na condição de pais, qual seria a sua atitude?

COMENTÁRIOS:
LER MATERIA COMPLETA...

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Share via
Send this to a friend